Quarta-feira - Manaus - 12 de agosto de 2020 - 09:33

MANAUS-AM

Amazonas tem saldo negativo de mais de 14 mil empregos até maio, aponta Caged

Pandemia do novo coronavírus puxou resultado negativo nos empregos

ADNEISON SEVERIANO

Publicado em 1 de julho - 16:20

O Amazonas ficou na 15º posição entre estados brasileiros com maiores saldos negativos no acumulado do período.

Foto: Fotos Públicas

O Amazonas já perdeu 14.190 empregos de janeiro a maio deste ano, de acordo  dados do novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta semana. O Amazonas ficou na 15º posição entre estados brasileiros com maiores saldos negativos no acumulado do período.

O saldo de empregos é baseado nos dados do novo Caged da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. Mensalmente os números de admissões e desligamentos de trabalhadores formais são contabilizados, gerando as estatísticas do emprego formal por meio de informações captadas dos sistemas eSocial, Caged e Empregador Web. O saldo é a diferença entre o quantitativos de admissões e demissões.

No caso do Amazonas, foram 52.903 admissões de trabalhadores contra 67.093 demissões nos cinco primeiros meses de 2020. Os meses de março, abril e maio - durante período de isolamento social da pandemia da covid-19 - puxaram o resultado negativo do saldo de emprego formais, principalmente com resultado de abril quando saldo foi de -9.103. O saldo do estado em março foi de -3.231 e -4.846 em maio. Somente janeiro e fevereiro terminaram com saldo positivo de 1.140 e 1.850 , respectivamente.

ACUMULADO DO AMAZONAS ATÉ MAIO

  • Admissões: 52.903 
  • Desligamentos: 67.093 
  • Saldo: -14.190 
  • Variação Relativa: -3,43

Brasil

O acumulado dos cinco primeiros meses de 2020 do saldo de empregos formais no Brasil foi de -1.144.875. Já o salário médio real de admissão no Brasil em maio deste ano foi de R$ 1.731,33.