Sexta-feira - Manaus - 18 de setembro de 2020 - 21:48

MANAUS-AM

​Aumenta número de denúncias contra médico veterinário por assédio

Outras denúncias foram feitas logo após uma estudante de medicina veterinária, de 21 anos, ter divulgado nas redes sociais ter sido vítima de assédio sexual e tentativa de estupro dentro de uma clínica.

CARLA ALBUQUERQUE

Publicado em 15 de setembro - 13:45

Denúncias foram encaminhadas para a Delegacia Especializada em Crimes Contra Mulher (DECCM)

Foto: Divulgação

Outras quatro universitárias denunciaram à Polícia Civil (PC) terem sido assediadas sexualmente pelo médico veterinário Pedro Monteiro da Silva Junior, que trabalha em um centro médico, no Manoa, na zona Norte de Manaus. As denúncias foram feitas logo após uma estudante de medicina veterinária, de 21 anos, ter denunciado, no último dia 10, nas redes sociais, ter sido vítima de assédio sexual e tentativa de estupro dentro da clínica. 

Conforme os Boletins de Ocorrência (BOs), as denúncias foram registradas entre os dias 11 e 14 de setembro. Uma das denunciantes, que hoje está com 27 anos, informou ter trabalhado com estagiária no Centro Médico Veterinário Manoa, entre dezembro de 2015 e janeiro de 2016. Durante esse período, ela afirmou ter sido vítima frequente de assédio sexual. 

Além dela, uma outra universitária, que estagiou entre fevereiro a junho de 2019, também relatou ter sido vítima do médico. 

Outra jovem de 24 anos afirmou ter sido estagiária do Centro por cerca de um mês e ter sofrido ataques do médico.

E, ainda, uma estudante de 28 anos disse ter trabalhado na clínica em junho do passado e denunciou ter sido assediada constantemente pelo médico. 

Uma das vítimas informou no BO que o veterinário chegou a passar as mãos em suas nádegas e a constrangeu com palavras inapropriadas e chegou a oferecer vantagens econômicas em troca de favores sexuais. 

Todas as denúncias foram registradas, depois do último dia 10, data em que uma estagiária de 21 anos fez a denúncia por meio de uma rede social. No post, a jovem informou ter sido vítima de assédio sexual e tentativa de estupro. O caso dela foi registrado na Delegacia Especializada em Crimes Contra Mulher (DECCM) para onde todas as outras denúncias foram encaminhadas. 

Outras denúncias 

Além das denúncias de crimes sexuais, consta nos registros da Polícia Civil (PC), que foram feitos contra o médico outros dois Boletins de Ocorrências. Os documentos mostram que duas ex-companheiras do veterinário informaram terem sido vítimas de violência doméstica.   

Respostas

A reportagem tentou contato com o médico veterinário Pedro Monteiro, mas ele não atendeu às ligações. De acordo com a Polícia Civil, todos os procedimentos, exceto da última denúncia da jovem de 21 anos, estão sendo investigados pela DECCM.