Domingo - Manaus - 13 de outubro de 2019 - 22:09

ESPORTES

Com Brasil pressionado, Tite terá três desfalques na estreia da Copa América

Após perder o atacante Neymar, desconvocado na última semana, técnico ainda não poderá contar com o volante Arthur e o goleiro Ederson para enfrentar a Bolívia

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 14 de junho - 11:23

Pelo regulamento da Copa América, as equipes se enfrentam em turno e returno dentro de seus respectivos grupos

Foto: CBF

A Seleção Brasileira estreia na Copa América nesta sexta-feira (14), quando enfrenta a Bolívia a partir das 21h30 (de Brasília), no Morumbi, em São Paulo (SP), iniciando a busca pelo sonhado primeiro título do técnico Tite no cargo. O tema, aliás, foi recorrente na véspera do duelo, que marca a volta de um jogo oficial da equipe após a Copa do Mundo da Rússia, em 2018, primeira decepção do treinador.

“Não dá para fugir dessa responsabilidade. Não pode ser um só discurso, não pode ser construída em cima de formatação, de evoluir, de aprender, de crescer. (A Seleção Brasileira) é uma das favoritas, não é a única. Existe o fator surpresa desas seleções. Sem alegria não vale. Tem que ter a pressão, tem que ter a honra e o prazer”, discursou o comandante na entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira.

A equipe não vence o torneio continental desde a edição de 2007, na Venezuela. A última conquista oficial é um pouco mais recente: se deu em 2013, na menos importante da Copa das Confederações. Já são três edições da Copa América sem que o selecionado nacional passe das quartas de final.

Sem contar com Neymar, cortado por causa do rompimento dos ligamentos do tornozelo direito, o Brasil vai a campo com um jogo mais coletivo do que nas últimas edições. A única dúvida se dá no meio-campo, onde Allan é o favorito na briga com Fernandinho pela vaga deixada por Arthur. David Neres vai pelo lado esquerdo, no posto de Neymar, enquanto Roberto Firmino está confirmado como o centroavante da equipe.

“Não gostaria nunca de não ter o Neymar. Top 3 do mundo. Nunca queria passar por isso. Mas também sei o quanto é importante essas oportunidades surgirem”, avaliou o técnico brasileiro, que tenta apagar a imagem deixada no Mundial. Uma Copa América no Brasil pode dar a força necessária ao trabalho no ciclo para a Copa de 2022, no Catar.

Pelo lado da Bolívia, que em seu último amistoso de preparação deu trabalho para a campeã mundial França, perdendo por 2 a 0, o técnico Eduardo Villegas acredita que pode surpreender o time adversário. Depois disso, ainda disputou dois jogos-treinos, empatando contra a Portuguesa e goleando o São Paulo sub-20.

“Será um grande jogo, uma honra poder estrear no torneio no jogo de abertura e enfrentando o Brasil dentro de casa. A Seleção Brasileira é a favorita, mas nós temos condições de surpreendermos se fizermos um jogo coletivo eficiente”, disse Eduardo Villegas.

Pelo regulamento da Copa América, as equipes se enfrentam em turno e returno dentro de seus respectivos grupos e ao fim os dois melhores colocados de cada chave avançam para as quartas de final, assim como os dois melhores terceiros colocados. A partir daí é sistema de mata-mata até a grande decisão.