Segunda-feira - Manaus - 18 de março de 2019 - 09:57

BRASIL

Democracia só existe se as Forças Armadas quiserem, diz Bolsonaro

Em cerimônia do Corpo de Fuzileiros Navais, presidente afirmou que vai governar ao lado "daqueles que respeitam a família"


REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 7 de março - 14:28

O discurso foi feito durante a cerimônia no 211º aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais, na Fortaleza de São José da Ilha de Cobras, no centro do Rio de Janeiro.

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta quinta-feira, 7/2, que vai governar ao lado "daqueles que respeitam a família" e afirmou que democracia só existe se as Forças Armadas "assim o quiserem". 

O discurso foi feito durante a cerimônia no 211º aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais, na Fortaleza de São José da Ilha de Cobras, no centro do Rio de Janeiro.

Ele descreveu sua vitória nas eleições do ano passado como uma missão. "A missão será cumprida ao lado das pessoas de bem do nosso Brasil, daqueles que amam a pátria, daqueles que respeitam a família, daqueles que querem aproximação com países que têm ideologia semelhante à nossa, daqueles que amam a democracia. E isso, democracia e liberdade, só existe quando a sua respectiva Força Armada assim o quer", afirmou.

Mal interpretado

O vice-presidente Antônio Mourão minimizou a fala do presidente, quando disse que a democracia só existe se as Forças Armadas quiserem. "O que que o presidente quis dizer? Tá sendo mal interpretado. O presidente falou que onde as Forças Armadas não estão comprometidas com democracia e liberdade, esses valores morrem. É o que acontece na Venezuela. Lá, infelizmente as Forças Armadas venezuelanas rasgaram isso aí. Foi isso o que ele quis dizer", afirmou Mourão, segundo o Uol.

"Se as Forças Armadas não são comprometidas com a democracia e liberdade, elas não subsistem. Taí o nosso vizinho, a Venezuela para mostrar isso aí", complementou.