Domingo - Manaus - 8 de dezembro de 2019 - 15:47

BRASIL

Governo sanciona lei para fechar o cerco contra torcidas organizadas

Torcedores poderão ser punidos em casos de invasão de treinos, confrontos entre torcedores fora dos estádios e atos de agressão praticados contra atletas

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 28 de novembro - 10:08

Atualmente, os agressores ficam proibidos de comparecer a eventos esportivos pelo prazo de três anos

Foto: Divulgação

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou o projeto de lei da Câmara dos Deputados que amplia a lista de casos de violência praticados por membros de torcidas organizadas que podem ser punidos, além de aumentar a punição antes prevista no Estatuto do Torcedor. A nova lei inclui também a atos violentos praticados mesmo que não há evento esportivo em disputa.

Torcedores poderão ser punidos em casos de invasão de treinos, confrontos entre torcedores fora dos estádios e atos de agressão praticados contra atletas, árbitros, fiscais, organizadores de eventos e jornalistas mesmo em seus períodos de folga. O Estatuto de Defesa do Torcedor previa punição apenas para as agressões ocorridas durante os eventos esportivos.

Atualmente, os agressores ficam proibidos de comparecer a eventos esportivos pelo prazo de três anos, além de responderem civilmente pelos danos causados. Agora a nova norma norma prevê suspensão da torcida violenta dos estádios ou arenas por  até cinco anos.