Domingo - Manaus - 31 de mai de 2020 - 11:32

MANAUS-AM

AM tem baixo nível de transparência de dados do novo coronavírus, diz levantamento

Avaliação considerou conteúdo, formato e nível de detalhamento das informações divulgadas nos portais dos governos dos estados e do governo federal

ADNEISON SEVERIANO

Publicado em 3 de abril - 17:00

Foto: Divulgação

Amazonas tem baixo nível de transparência de dados do novo coronavírus (Covid-19), de acordo com levantamento realizado pela Open Knowledge Brasil (OKBR), organização que atua na área de transparência e abertura de dados públicos. O Amazonas está no grupo dos 90% dos estados, incluindo o governo federal, que ainda não publicou dados que permitam acompanhar em detalhes a disseminação da pandemia de Covid-19 pelo país. O Amazonas aparece na 13ª posição do ranking que analisou índice de transparência dos dados do governo federal, do distritro federal e 26 estados.

O levantamento foi divulgado nesta sexta-feira, 3/4, pela Agência Bori. Avaliação considerou conteúdo, formato e nível de detalhamento das informações divulgadas nos portais dos governos dos estados e do governo federal. 

Os principais resultados encontrados são: 

  • 11 estados não publicam dados mínimos;
  • 90% dos avaliados ainda não publicam dados suficientes para acompanhar a disseminação da pandemia de Covid-19 pelo país, incluindo o governo federal;
  • Quase 40% dos estados ainda têm nível "opaco" de divulgação (0 a 19 pontos);
  • Apenas um estado divulga em seu portal a quantidade de testes disponível;
  • Nenhum estado divulga quantos leitos (sobretudo, UTIs) estão ocupados, em relação ao total disponível; 3 estados e o governo federal ainda não publicam informação por município;
  • Mais de 80% dos entes avaliados não divulgam dados em formato aberto (apenas em boletins ou em meio ao texto corrido).

Apenas Pernambuco conta, atualmente, com um nível alto de transparência (com 81 pontos de um total de 100, pelos critérios da avaliação). Em seguida, Ceará (69) e Rio de Janeiro (64) também apresentam bom nível de informações, embora ainda haja pontos importantes a melhorar. 

Onze estados ainda precisam avançar na publicação de dados e foram considerados “opacos” com relação à Covid-19 - o nível dessa categoria vai de 0 a 19 pontos. Segundo os pesquisadores, chama a atenção a ausência de informações sobre testes disponíveis nos estados: na data de coleta das informações, apenas um dos 28 entes avaliados informava esse dado. Outro dado relevante, ainda ausente, é a taxa de ocupação de leitos: nenhum estado conta quantos leitos (sobretudo de UTIs) estão ocupados, em relação ao total disponível.

A avaliação levou em conta três dimensões: conteúdo (são considerados itens como idade, sexo e hospitalização dos pacientes confirmados, além de dados sobre a infraestrutura de saúde, como ocupação de leitos, testes disponíveis e aplicados), granularidade (avalia se os casos estão disponíveis de forma individual e anonimizada; além do grau de detalhe sobre a localização por município ou bairro, por exemplo) e formato (consideram-se pontos positivos a publicação de painéis analíticos, planilhas em formato editável e séries históricas dos casos registrados).

Todas as avaliações foram enviadas com antecedência aos estados. Até o fechamento deste material, seis responderam: Amapá, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Maranhão e Santa Catarina. Nenhum contestou a pontuação. Aos autores do levantamento, o governo do Amazonas destacou que realiza transmissões ao vivo todos os dias para atualizar os dados, e que vai utilizar esta avaliação como parâmetro para aprimorar a maneira como os publica.

O levantamento será atualizado para verificação do índice semanalmente. Dessa forma será possível verificar os avanços na transparência dos dados dos estados, Distrito Federal e governo federal.

RANKING DE TRANPARÊNCIA NORTE
1º Tocantins: nível médio
2º Roraima: nível médio
3º Amazonas: nível baixo
4º Acre: nível baixo
5º Amapá: nível opaco
6º Pará: nível opaco
7º Rondônia: nível opaco