Domingo - Manaus - 8 de dezembro de 2019 - 02:36

MANAUS-AM

Manaus FC encara o Caxias neste domingo

Time do Amazonas precisa passar pelo adversário do Rio Grande do Sul para garantir acesso à Série C

THIAGO FERNANDO

Publicado em 12 de julho - 13:23

O Manaus FC precisa vencer a forte defesa gaúcha

Foto: Divulgação

É vida ou morte. Neste domingo, 14/07, o Manaus FC encara o Caxias-RS, às 15h (de Manaus), no estádio Centenário, em jogo válido pela partida de ida das quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro. Se avançar para as semifinais, a equipe garante, automaticamente, o acesso para a Série C, a terceira divisão do futebol brasileiro. As informações são do Portal D24AM.

Preocupada com a logística da partida, a equipe embarca por volta das 4h desta sexta-feira, 12/07, para Porto Alegre, onde, após o desembarque, pega um ônibus e encara mais duas horas de viagem até chegar ao local do jogo. No total, serão pelo menos 12h de viagem que o time terá pela frente.

Acostumado a jogos decisivos e com um currículo vitorioso, o técnico Wellington Fajardo tratou de afastar qualquer fator extracampo como responsável por um eventual revés, afirmando que o jogo será definido dentro das quatro linhas.

“Este será o primeiro jogo de uma final. Então, por isso, esperamos que fatores externos não venham influenciar no andamento da partida. Falamos sobre temperatura, campo e pressão, mas o que decide é dentro de campo. Se os fatores como árbitro, gramado e jogadores estiverem em um bom dia, teremos, sem dúvida, uma grande partida”, explicou Fajardo.

Preparação

Nesta quinta-feira (11), o último treino do ‘Gavião do Norte’, em Manaus, ocorreu no Estádio Ismael Benigno, no bairro São Raimundo, zona oeste da capital.

Em campo, o técnico Fajardo contou com a presença de todos os jogadores. Spice, Vandinho e Igor, em fase final de transição, estiveram no gramado e realizaram um trabalho técnico com bola, assim como toda a equipe.

Inicialmente, Wellington Fajardo dividiu o campo e comandou um treino de dois toques. Enquanto os goleiros faziam seus treinamentos, o técnico apenas observou o trabalho com bola dos jogadores, comandado pelo auxiliar André Lima.