Domingo - Manaus - 31 de mai de 2020 - 11:44

DIVERSÃO

'Resgate ', novo filme da Netflix, empolga por cenas bem produzida de ação

Chris Hemsworth, que interpretou Thor, é a grande estrela do filme

REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 29 de abril - 07:00

Resgate é uma adaptação de Joe Russo baseada na graphic novel "Ciudad"

Foto: Netflix

Os diretores de "Vingadores: Ultimato" e o intérprete de Thor se uniram -mas desta vez, não é para um filme de super-heróis. Os dois estão juntos em "Resgate", filme da Netflix que estreia nesta sexta-feira (24), e conta a história de Tyler Rake (Chris Hemsworth), um mercenário do mercado negro que aceita a missão de resgatar Ovi (Rudraksha Jaiswal), filho sequestrado de um chefão do crime que está na cadeia.

O suspense marca a estreia do dublê Sam Hargrave como diretor, que foi um dos motivos pelos quais Hemsworth aceitou o papel. "Joe Russo me enviou o roteiro durante as filmagens do último 'Vingadores', e eu amei. Para ele, era um retorno aos filmes de ação de Steve McQueen -com um lado sombrio, mas também comovente e com personagens inesquecíveis. Então, ele me contou que Sam Hargrave seria o diretor. Topei na hora", afirma o ator com exclusividade à reportagem.

Ele conta que, entre as várias cenas de ação, o diretor participou de uma em que aparece amarrado em cima do capô de um carro. Em um determinado momento, quando o carro bate na lateral de outro carro, uma perna de Hargrave chegou a ficar espremida entre os dois caros e, por sorte, seu pé ficou entre o pequeno vão entre a roda e o chassi. "Uns cinco centímetros à direita ou à esquerda, e as coisas poderiam ter sido desastrosas", lembra.

Apesar das diversas cenas eletrizantes do filme, Hargrave dizia que as cenas emotivas eram cruciais para o sucesso do filme. "O protagonista não é um super-herói comum, já que tem muita força física, mas é emocionalmente destruído e sem nada a perder -até que a relação com o garoto sequestrado o faz redescobrir seu lado humano."

"Em um determinado momento, você descobre que sob aquele semblante fechado há um indivíduo destruído, que tem um passado trágico e está cheio de culpa e vergonha", explica o ator. "Há muita honestidade e abertura no personagem de Ovi, e ele começa a ver esse garoto sozinho e assustado que precisa de amor, conexão e afeição -e isso atinge meu personagem bem no meio do peito, que começa a sentir empatia. Naquele momento, tudo muda. O pagamento já não é mais relevante e tudo o que importa é levar o garoto para casa, são e salvo."

O ator diz acreditar que o filme retrata um "mercenário calejado e um garoto inocente" que vivem o sentimento de solidão -Ovi pela busca do amor do pai, e Rake por uma culpa que carrega. "Eles se encontram nas circunstâncias mais estranhas e começam a se curar. Rake embarca na missão pelo dinheiro, mas, no fundo, ele busca perdão. Para mim, esta é uma história de redenção."

O diretor afirma que a escolha por Hemsworth para o papel foi ideal por ele ter a estrutura física para suportar tudo que seu personagem enfrenta, mas também uma força emocional. "Parte do que torna Chris tão irresistível nas telas é que ele tem um dos instrumentos mais notáveis de qualquer ator: seu físico pode, às vezes, parecer sobrehumano, mas ele o une a uma vida interior densa, complexa e surpreendente quando atua."

"Com Tyler Rake, ele criou um personagem com o mistério interior tão convincente quanto sua intensidade física", completa Anthony Russo, que assina a produção com o irmão Joe. Ambos são responsáveis pela direção dos sucessos "Vingadores: Guerra Infinita" (2018) e "Vingadores: Ultimato" (2019).

Elenco

Resgate é uma adaptação de Joe Russo baseada na graphic novel "Ciudad", escrita por ele e Ande Parks há cerca de uma década, em que ele explora seu amor de infância por suspenses e ação. Joe Russo diz que ficava acordados até tarde com o pai para assistir a todos os suspenses de ação dos anos 1970.

"Tenho uma forte conexão emocional com o gênero, mas neste filme quis desconstruí-la: desconstruir as noções sobre o que é ser um herói e fazer perguntas difíceis sobre os estereótipos tradicionais mostrados nos filmes de ação. Então, no final, você percebe que muitas ideias foram subvertidas", afirma o diretor.

Na adaptação, Joe mudou o cenário da trama da América do Sul para Índia e Bangladesh (Tailândia) para permitir sequências em lugares belos e incomuns para os espectadores americanos. "Não existe nenhum outro lugar assim no mundo. Precisávamos recriar a sensação das ruas e capturar a vida cotidiana, as pessoas, a cultura, a arquitetura. Existe um contraste de cores vibrantes e intensas dos tecidos bonitos e brilhantes com a pobreza em ambientes que traziam desafios físicos. Tentamos representar esses dois lados", diz o diretor de fotografia Newton Thomas Sigel.

O departamento de locações fez um longo trabalho de pesquisa para chegar aos locais ideais para o filme. Para encontrar uma ponte perfeita para as filmagens, por exemplo, 92 pontes foram visitadas nos dois países até chegar à eleita. "Usar a ponte de verdade significava que podíamos imergir na ação e na emoção. Já trabalhei com muito fundo azul e verde, e sua imaginação precisa trabalhar muito para criar o mundo", diz Hemsworth.

Além do roteiro, Joe Russo assina a produção com o irmão Anthony, Mike Larocca, Chris Hemsworth, Eric Gitter e Peter Schwerin. David Harbour (Stranger Things, Hellboy), Golshifteh Farahani (Paterson, Rede de Mentiras), Randeep Hooda (Shooter, Sarbjit), Priyanshu Painyuli (Bhavesh Joshi Superhero, Once Again) fazem parte do elenco, bem como o novato Rudhraksh Jaiswal, que interpreta Ovi.

Apesar de ter apenas 14 anos no início das filmagens, Jaiswal embarcou na trama e soube ser dirigido, segundo Hemsworth. "Desde o primeiro dia em que trabalhamos juntos, ele tinha esta vulnerabilidade, este brilho nos olhos e entusiasmo. Isso é contagiante."

TH VIDEO