Sábado - Manaus - 22 de fevereiro de 2020 - 04:09

MANAUS-AM

Trio é preso durante operação contra exploração sexual de adolescentes

Denúncias apontavam que, em uma casa no bairro Parque 10, adolescentes estariam sendo exploradas sexualmente. No local, foram apreendidas máquinas de cartão de crédito e débito e livros de contabilidade, além de cartões de visita e panfletos.



REDAÇÃO TODA HORA

Publicado em 25 de janeiro - 10:29

As investigações começaram há dois meses. 

Foto: Divulgação

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), deflagrou, na tarde de sexta-feira (24/01), a operação “Lupanar”, que resultou nas prisões em flagrante de Deise Cristina Ferreira, 31, Erika Pereira Fontenelle, 30, e do corretor de imóveis Sebastião da Silva Barbosa, 52, por suspeita de exploração sexual de adolescentes.

Conforme a delegada Joyce Coelho, titular da Depca, a operação foi deflagrada em uma residência situada rua 8, bairro Parque Dez de Novembro, zona centro-sul da cidade, onde ocorria exploração sexual de adolescentes. De acordo com a delegada, a casa era coordenada por Deise e Erika. No lugar, foram encontradas três adolescentes.

“Pegamos em flagrante. Era uma casa que funcionava 24 horas, tinha várias pessoas lá dentro, era como uma casa de show. Não havia o que negar. Na casa tinha, no exato momento em que a gente localizou, duas adolescentes, uma de 14 e outra de 16 anos, e aqui na delegacia nós descobrimos que havia uma terceira adolescente (16 anos) que estava sem documento”, afirmou a delegada.

Investigação

A delegada Joyce Coelho explicou que as investigações em torno do caso iniciaram há dois meses, após denúncias anônimas relatando que no lugar, que funciona como uma casa de massagem, adolescentes estariam sendo exploradas sexualmente. Coelho destacou que, após as diligências com intuito de fazer levantamento do lugar, foi representado junto à Justiça mandado de busca e apreensão da casa.

“A Depca vinha recebendo desde novembro do ano passado inúmeras denúncias de que havia uma casa nesse local onde funcionaria a exploração sexual de adolescentes. Em dezembro, entramos com a representação cautelar, mandado de busca e apreensão, que cumprimos hoje”, explicou a titular da especializada.

O mandado de busca e apreensão para a residência foi expedido no dia 22 de dezembro de 2019, pelo juiz Jean Carlos Pimentel dos Santos, no Plantão Criminal.

 Materiais apreendidos

Na casa, os policiais apreenderam cerca de R$ 270 em espécie, 17 celulares, um notebook, duas máquinas de cartão de crédito e débito e três livros de contabilidade do lugar, além de cartões de visita e panfletos. Todos os materiais serão enviados para o Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC).

Procedimentos

Deise e Erika serão autuadas em flagrante por manter casa de prostituição, favorecimento da prostituição de adolescentes e favorecimento de prostituição de adultos. Já Sebastião será autuado por exploração sexual de adolescentes, tendo em vista que manteve relação sexual com uma das adolescentes mediante pagamento. Ao término dos procedimentos cabíveis na Depca, os três infratores serão levados para audiência de custódia, no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis.